Sindicato dos Corretores de Imóveis na Paraíba
FALE CONOSCO
(83)

3244-6196

Notícias


03/01/2018

Após seis meses, Caixa reabre linha de crédito imobiliário mais barata

Após seis meses, Caixa reabre linha de crédito imobiliário mais barata
Depois de seis meses, a Caixa Econômica Federal reabriu nesta terça-feira (2) uma das linhas de crédito imobiliário mais baratas do país.  Mas, neste ano, o banco vai liberar menos recursos para esse tipo de financiamento do que em 2017.

O comerciante Fábio Moreno vai casar e está procurando um apartamento. Na imobiliária, ele recebeu a boa notícia: a linha de crédito pró-cotista, que usa recursos do Fundo de Garantia, foi reaberta. Era o que faltava para fechar o negócio.

“No início tem aquela dúvida entre alugar e comprar. E com essa nova taxa agora da Caixa Econômica, enfim, a gente optou por comprar realmente. Pesou na balança comprar o imóvel”, disse Fábio.

A linha de financiamento imobiliário da Caixa para os trabalhadores com conta do FGTS, o Fundo de Garantia, estava fechada desde o meio de 2017. Foi reaberta nesta terça. É a volta de um dos empréstimos para a compra da casa própria com um dos juros mais baratos do mercado.

A Caixa suspendeu a linha de crédito em junho, quando acabaram os R$ 6 bilhões liberados para esse tipo de financiamento em 2017. Para 2018, são menos recursos disponíveis: R$ 4 bilhões, uma redução de 35%.

Mesmo assim, o presidente da Associação Brasileira de Crédito Imobiliário, Gilberto Duarte de Abreu Filho, diz que a volta do financiamento é um estímulo para recuperação do mercado.

“O pico de desembolsos do mercado foi em 2014. Depois, nos anos de 15, 16 e 17 o mercado se retraiu e a gente está vendo nos últimos meses os primeiros sinais de que o mercado está retomando, ainda de que uma maneira vagarosa, e o pró-cotista deve ser um impulso adicional para o mercado”, afirmou.

O gerente de vendas de uma imobiliária já aposta nos novos negócios.

“Para os nossos clientes isso é excelente, faz uma diferença muito grande, principalmente na taxa de juros. A gente espera aí um crescimento considerável no nosso quadro de vendas”, disse Tiago Ferreira.

Os juros para a linha pró-cotista variam de 7,85% a 8,85% ao ano.  Para recorrer ao financiamento, é preciso ter pelo menos três anos de vínculo com o FGTS e não pode ser proprietário de imóvel na mesma cidade ou região metropolitana.

O valor do imóvel não pode passar de R$ 950 mil em São Paulo, Minas Gerais, Rio e Distrito Federal. Nos outros estados, o valor máximo é de R$ 800 mil. O financiamento é de no máximo 80% de imóveis novos e 70% de imóveis usados.

O advogado Marcelo d’Ávila já estava com a documentação pronta quando os financiamentos acabaram em 2017: “Pegou a gente meio de surpresa. Agora eu acho que eu vou ter a chance de conseguir a minha casa própria.”

© 2014 SindImóveis. Todos os Direitos Reservados